O termo muito actual “Bring Your Own Device”, em português “traga o seu próprio dispositivo” tem gerado alguma controvérsia no que diz respeito aos funcionários de uma determinada empresa utilizarem o seu próprio dispositivo, seja ele o tablet, o computador ou o telemóvel para trabalhar.

Será que o funcionário deve levar o seu próprio equipamento para trabalhar? Esta é uma questão que se coloca frequentemente no mundo empresarial, pois este actual conceito tem os seus prós e contras tanto para uma empresa como para qualquer pessoa/colaborador. Para que este sistema seja implementado numa empresa ou estabelecimento é necessário a ponderação das vantagens e desvantagens associadas a este conceito.

Vantagens:

  • Aumento da produtividade:

Ao utilizar o seu próprio e diversos dispositivos, os trabalhadores sentir-se-ão motivados para terminar as suas tarefas rapidamente, aumentado deste modo a produtividade da empresa e dos próprios.

  • Economia de Custos:

Uma das vantagens para uma empresa implementar o BYOD é claramente a poupança de custos, devido á inexistência da necessidade de investimento em equipamentos de trabalho. O consumidor cada vez mais compra dispositivos móveis para seu próprio proveito e uma empresa pode beneficiar com a transferência de custos em equipamentos para os seus utilizadores.

  • Tendência crescente deste conceito no mercado empresarial:

Algumas pequenas e médias empresas no mundo implementaram este sistema e o mesmo tem tendência a expandir. O mercado ganha flexibilidade e o modo de trabalho em empresas sofre uma revolução, sendo uma vantagem tanto para os colaboradores como para a entidade empregadora.

  • Mobilidade:

Com a implementação do conceito BYOD numa empresa os seus funcionários adquirem uma acrescida mobilidade, sendo assim estes podem trabalhar em qualquer local ou horário desde que exista um sistema de compartilha de informação, como por exemplo a Dropbox.

  • Comodidade:

O BYOD veio então trazer um acréscimo da comodidade por parte das pessoas, pois estas realizam as suas tarefas nos dispositivos a que estão habituados, sem ser necessário formações ou aprender a trabalhar num novo software.

Desvantagens:

  • Compatibilidade dos dispositivos:

Os dispositivos têm diferenças de compatibilidade entre si, como é exemplo os sistemas operativos da Microsoft (Windows) e Apple (IOS), portanto para que o sistema BYOD seja bem implementado, o local deve estar bem preparado para qualquer incompatibilidade entre os diferentes dispositivos.

  • Riscos associados:

O sistema BYOD tem muitos riscos na sua envolvência, é necessário ter em conta se os riscos da implementação do sistema são compensatórios, ou se por outro lado irá trazer problemas.

  • Segurança e sigilo:

Uma das grandes desvantagens do BYOD é a segurança, pois existe a necessidade de um controlo acrescido do acesso dos dados, os mais diferentes dispositivos com as mais significativas diferenças podem ser alvos de vírus ou de vazamento de informações confidenciais. Utilizar o mesmo dispositivo para proveito pessoal e profissional gera grandes dificuldades de segurança e sigilo.

  • Limites entre vida pessoal e profissional:

Um problema deste sistema é a diminuição da fronteira entre o que é profissional e pessoal para o colaborador, pois deixa de existir horário e local fixo de trabalho. Estando o colaborador com o dispositivo 24 horas diárias pode trabalhar a qualquer hora e local, pelo que a longo prazo pode gerar frustração e depressão por excesso de trabalho, pois em muitas empresas as horas extras não são remuneradas.

  • Desigualdade entre funcionários:

Mais uma vez, nem todos os dispositivos são iguais e nem todas as pessoas têm capacidade económica para comprar um dispositivo de elevada sofisticação, portanto podem existir muitas diferenças entre as características dos dispositivos dos diferentes funcionários que podem influenciar a capacidade de trabalho.